Mulheres peladas ou singularidades nuas?

Singularidades Nuas ou Mulheres Peladas
Se você chegou a este texto pela busca do Google talvez não fique tão feliz com o que vai encontrar, porque não vou falar sobre mulheres peladas, mas sim, de singularidades nuas. Isso porque, para muitos físicos, seria muito mais excitante encontrar uma singularidade nua em vez de uma mulher pelada.

Uma estrela nasce do resultado da contração de grandes nuvens de gás e poeira que vagam no espaço. Durante milhões de anos elas brilham queimando hidrogênio, transformando-o em hélio e posteriormente em outros elementos mais pesados. Um equilíbrio entre a força da gravidade e a pressão gerada pela queima dos gases mantém a estrela estável por grande parte de sua vida, até que o combustível acaba e seu núcleo se contrai sob ação da gravidade que sempre esteve ali.

(confira esta ilustração e várias outras, em alta resolução, no blog do amigo Tainan Rocha)

Nessa fase, as estrelas podem se transformar em anãs brancas ou estrelas de nêutrons e, se suas massas forem suficientes, a contração do núcleo continua até chegar a um tamanho quase zero e densidade infinita, formando uma singularidade. Nesse processo, em certo instante, se forma ao redor da singularidade uma região de onde nem a luz pode escapar da força gravitacional da estrela, esta região é chamada de horizonte de eventos e, temos então, um buraco negro.

Grandes nomes da ciência como Roger Penrose e Stephen Hawking estudam as intrigantes características dos buracos negros e muitos avanços estão surgindo. Por exemplo, você sabia que um buraco negro tem temperatura? Pois é, um buraco negro emite radiação como qualquer corpo quente. E essa temperatura pode ser determinada pela equação abaixo:

Essa fórmula indica que um buraco negro com poucas vezes a massa solar teria uma temperatura de cerca de um milionésimo de grau acima do zero absoluto.

Apesar desses avanços, os físicos querem mais e, assim, sempre estão surgindo novas teorias. Uma delas é que uma estrela muito massiva pode se transformar em uma singularidade nua, ou seja, um buraco negro sem horizonte de eventos. Encontrar uma singularidade nua significaria um avanço incrível na física, pois provavelmente resultaria na elaboração de uma teoria física unificada.

No interior de um buraco negro existe uma singularidade, que está “protegida” pelo horizonte de eventos, e desta maneira, nada que atinja uma singularidade pode voltar.

Uma singularidade nua seria como um buraco negro observável. O estudo dos processos que acontecem próximos à singularidade podem contribuir na física de altas energias e mudar nossa compreensão do universo. Agora não é tão difícil entender porque os físicos querem tanto encontrá-la.

Bem, agora que você já sabe o que é uma singularidade nua e, eu já fiz minha parte na Blogagem Coletiva: “Cientista também caça paraquedista” apesar de ter usado a palavra chave “mulheres peladas”, vou tomar um banho e voltar para a cama, porque minha namorada já está pelada me esperando.

Se você gostou, assine o blog e receba nossas atualizações por e-mail.  Você também pode curtir a nossa página no Facebook.
  
Você também vai gostar de ler: