A evolução da Astronomia

astronomia
Iniciando a série de textos sobre astronomia, escrevi um texto sobre a evolução dos conceitos da astronomia.

A astronomia já era utilizada há quatro mil anos pelos babilônios e, os antigos egípcios utilizavam seus conhecimentos de astronomia para determinar o período de plantio, de acordo com as inundações do rio Nilo. Os calendários baseados em observações celestes, pelo movimento aparente do Sol, foram de estrema importância para o homem poder fixar uma época de plantio e colheita.

A astronomia motivada pela agricultura foi um dos grandes impulsos para a evolução das culturas sedentárias. Em todo o mundo a história se repetiu. Os maias, por exemplo, possuíam regras para o movimento dos planetas, o que os ajudavam na manutenção de um calendário.

Ao lado uma bela ilustração do amigo Tainan Rocha. Visite o blog do Tainan e confira a ilustração astronomia em alta.

Neste início da astronomia, acreditava-se que tudo girava em torno da Terra. Não é difícil entender porque se pensava desta maneira, já que nas observações a olho nu, o que vemos com mais clareza é o movimento da Lua e do Sol que desaparecem de um lado e reaparecem do outro, e as estrelas que descrevem trajetórias circulares.

Para Platão o céu era perfeito e para descrever esta perfeição utilizava o círculo. Aristóteles dizia que a Terra era o centro do universo, um modelo chamado geocêntrico, onde as estrelas se encontravam fixas na esfera celeste. Aristóteles também concluiu com suas observações da sombra da Terra na Lua que a terra era redonda.

Aristarco foi o primeiro a apresentar um modelo de universo onda a terra se movia ao redor do Sol (modelo heliocêntrico), girando em torno de seu próprio eixo. Isso no século III a.C.
A astronomia também foi importante para a orientação nas grandes viagens, principalmente para as viagens marítimas. As grandes navegações só foram possíveis com a utilização da astronomia como meio de orientação.


Mesmo tendo sua importância, a astronomia não evoluiu pelo menos por quase dois mil anos. O modelo geocêntrico de Aristóteles, que foi aperfeiçoado por Ptolomeu no século II, prevaleceu com o apoio da Igreja até por volta de 1514, quando começou a mudar com as idéias de Nicolau Copérnico.

Copérnico só publicou seus trabalhos em 1543, com quase setenta anos. Sua publicação, A Revolução das Órbitas Celestes, era uma evolução do modelo de Aristarco.

A grande revolução da astronomia aconteceu em meados de 1609, iniciando a astronomia moderna, as publicações de Galileu Galilei e, Johannes Kepler um pouco antes, mudaram completamente a astronomia. Galileu estudou as teorias de Copérnico e, as de Kepler, que acabara de publicar o livro “Astronomia Nova”. Reuniu uma grande quantidade de evidências para defender a teoria heliocêntrica e as publicou em italiano para divulgar ao público.

Como falamos no texto sobre Galileu, suas publicações iam contra a interpretação literal da Bíblia pela igreja Católica, onde a Terra era o centro do Universo. Galileu foi convocado a Roma para ser julgado e neste julgamento foi condenado a abjurar publicamente as suas idéias, e condenado a prisão por tempo indefinido.

No ano em que Galileu morreu, 1642, nasce Isaac Newton, que vai dar uma grande contribuição para a astronomia e revolucionar a Física.

Newton conseguiu dar um enorme salto na ciência, conseguiu o que todos buscavam na época, uma teoria física unificada. Analisando o movimento da lua ele chegou a uma descrição perfeita para os movimentos, uma descrição que poderia ser utilizada tanto para os astros como para objetos menores na terra. Esta teoria unificada é descrita em três leis, conhecidas como as leis de Newton. Com estas três leis chega-se a Lei da Gravitação Universal. Que propõem que dois corpos, a uma distância d entre si, se atraem mutuamente com uma força que é proporcional à massa de cada um deles e inversamente proporcional ao quadrado da distância (d) que os separa.


As idéias de Newton ficaram intactas até Albert Einstein propor que a velocidade da luz no vácuo é constante. A teoria da relatividade restrita e da relatividade geral mudaram nossa compreensão de universo e, desde então, a astronomia evolui muito. Novos métodos e instrumentos de trabalhos surgiram e evoluíram, como avanços na espectroscopia com o surgimento da física quântica


9 comentários:
  1. Parabéns Vanks, ótimo post, estou assinando por e-mail para acompanhar a série pois adoro Astronomia.

    ResponderExcluir
  2. Olá, legal o tema, aliás é também a minha paixão número 1, escrevo muito sobre a relação entre Astronomia e Filosofia.
    Abraços do Benito Pepe
    Parabéns pela iniciativa

    ResponderExcluir
  3. tirei 10 por essa pesquisa vllw (pesquisa de ciencias da escola NTI)

    ResponderExcluir
  4. Prezad@s,
    Estaremos utilizando esse texto com graduandos de curso de licenciatura em visitas guiadas do museu de ciÊncia.
    Indicaremos a fonte para que eles acessem e vejam as produções da página.
    Parabéns pela qualidade didática do texto.
    Att.

    Serafim

    ResponderExcluir
  5. muito rico esse contexto que diferencia uma evolução da astronomia.bastante significativa para as nossas idéias de hoje.

    ResponderExcluir
  6. respondam por favor:
    vamos supor q por alguma razao a Terra parasse de girar sobre o próprio eixo. Nesse caso:

    alguem poderia imaginar que seria sempre dia em um hemisferio da Terra e sempra noite no outro. explique porq isso nao seria verdade.

    ResponderExcluir
  7. elenborgem@hotmail.com28 de junho de 2012 20:42

    gente que legal menhor as pessoas que ponho isso parabém amei tirei uma nota boa,

    ResponderExcluir
  8. muitos boa 10 bem explicado

    ResponderExcluir

Leia antes de comentar:

1 - Comentários ofensivos, escritos em CAIXA-ALTA, spam e similares serão deletados.
2 - O autor deste blog não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem as do autor do blog.