Eletrização por atrito

Neste texto estudaderemos a eletrização por atrito, para entendere melhor este conteúdo você deve antes ler o texto eletrização, condutores e isolantes.

O processo pelo qual um corpo adquire carga elétrica é conhecido como eletrização. Quando um corpo ganha elétrons dizemos que ele foi eletrizado negativamente, pois o número de elétrons no corpo é maior que o número de prótons no mesmo. E, quando um corpo perde elétrons o número de prótons é maior que o de elétrons, então, dizemos que o corpo está positivamente eletrizado.

Se atritarmos um pedaço de flanela com um bastão de vidro, os dois corpos antes neutros, agora apresentam propriedades elétricas, dizemos então que os corpos foram eletrizados por atrito.

Na eletrização por atrito os corpos atritados ficam com cargas elétricas opostas, como por exemplo, o pedaço de flanela com cargas positivas e o bastão de vidro com cargas negativas.

Na eletrização temos apenas a transferência de elétrons. Eles estão girando ao redor do núcleo dos átomos e por isso, dependendo do material, têm facilidade para escoar de um corpo para outro.

Um bom exemplo que envolve a eletrização por atrito ocorre quando durante uma viagem em um dia muito seco, um carro fica eletrizado pelo atrito com o ar. As várias partículas de poeira, sujeira e os gases que formam o ar são atritados com a lataria do carro fazendo com que aconteça uma transferência de elétrons de um corpo para o outro. O carro fica eletrizado, pois adquire cargas elétricas ao ser atritado. Logo, ao sair do carro, um passageiro que toca a lataria pode levar um choque. Este exemplo foi ilustrado na nossa tira Vestibulário: Estudando eletrização.

Observe a animação abaixo:



Se você gostou do blog curta nossa página no Facebook ou receba as atualizações por e-mail.